Embutidos Rolantense é a sétima empresa a receber certificado do Susaf em Rolante

O Prefeito de Rolante, Regis Zimmer, juntamente com o secretário municipal da Agricultura, Jair Fleck, e com os médicos veterinários do Serviço de Inspeção Municipal (SIM), Rafael Duarte e Gabriela Javornik, realizou a entrega do certificado do Sistema Unificado Estadual de Sanidade Agroindustrial Familiar, Artesanal e de Pequeno Porte (SUSAF) aos proprietários dos Embutidos Rolantense, Schirlei Ribachek e Lázaro Ribachek, na última sexta-feira, 18.
A empresa de Embutidos Rolantense (ML) se qualificou e recebeu o credenciamento do SUSAF, podendo vender seus produtos em todos os estabelecimentos varejistas do Rio Grande do Sul.
O SUSAF permitirá a expansão das vendas da empresa de 22 mil para 13 milhões de clientes. Antes da adesão ao SUSAF, a venda era permitida apenas dentro do município de Rolante, segundo o que determina a Lei Federal 7.889/89, os estabelecimentos que industrializam produtos de origem animal, e que possuem registro nos Serviços de Inspeção Municipais foram impedidos de comercializar seus produtos em outros municípios.
Atualmente, o SIM de Rolante possui sete empresas registradas passíveis do credenciamento no SUSAF e a partir de agora todas estão credenciadas, o que significa uma importante conquista ao município, visto que o SIM/Rolante já é referência para outras cidades.
 "Além de mantermos o selo do SUSAF, fundamental para o crescimento e desenvolvimento das empresas de produtos de origem animal aqui registradas, o nosso principal objetivo é manter a qualidade dos produtos produzidos, garantindo a segurança de quem consome", comentam o secretário Jair Fleck e os médicos veterinários do SIM.
Além das sete empresas registradas no SIM e com o selo do SUSAF: Riba-Distribuidora de Alimentos; Recrisul Comércio de Carnes; Fábrica de Embutidos Kéllus, Embutidos Bauer, Embutidos D’ Born, Rolante Pescados (Safra Nossa) e Embutidos Rolantense (ML), o SI M de Rolante também é exemplo de Fábrica de Embutidos diferenciada, como é o caso do Supermercado Bohlke.

 


























Ouvidoria Interna Prefeitura

 

 

 

 

 

Compartilhar